jump to navigation

Lixo penado!!!!!! 25/06/2008

Posted by Denise Alves in ciência, Meio Ambiente, Tecnologia.
1 comment so far

 

Toda segunda, quarta e sexta é a mesma coisa: ter que se acordar cedo para colocar o lixo para fora… chega!!!!!!!!! pula da cama, vai em todos os vasos de lixo, retira as bolsas e coloca as novas…. mas que bolsas novas????? Não tem mais sacolas de mercadinho para colocar…. ai meu Deus preciso fazer compras urgentemente… não que eu precise de algum alimento ou coisa parecida… preciso mesmo é de sacolas plástica para o lixo!!!!!!!!!!

 

Um problema não acha??? Pois eu também… e o meio ambiente mais ainda! Sabe porque?

 

“Eles não são biodegradáveis; saem, com o lixo, da maioria das residências e vão direto para um aterro controlado, sempre a céu aberto”, disse ela. Com sorte, a cidade terá um aterro sanitário (89% das cidades brasileiras não o têm). Mas, em qualquer caso, o saquinho ficará lá, depositado numa célula do aterro, por um período que varia de 200 a 450 anos. Sem contar que o material orgânico contido nas sacolas, na ausência do oxigênio, produz metano – um dos gases do efeito estufa que contribui para aumentar a temperatura na Terra –, muito mais prejudicial ao ambiente do que o gás carbônico, utilizado pela vegetação no processo de fotossíntese.” (Fonte: Seleções)

 

Mas a boa notícia é que há alternativa.

 

“Entre as soluções que se apresentam está o plástico oxi-biodegradável, feito à base de amido de batata e que já vem sendo produzido por algumas empresas. “Quem tem a preocupação ecológica compra um produto que pode ser colocado diretamente na natureza e vai se decompor em 18 ou 20 semanas, dependendo da espessura do produto. Diferentemente do plástico normal, que leva 200 anos”, defende Cristina Zatti, diretora de desenvolvimento de produtos da Coza, indústria gaúcha de cestas plásticas de material biodegradável.”

 

Ainda vai demorar um pouquinho pra isso começar a ser comum… mas pelo menos vou ter certeza que o meu lixo foi para o lixo, passou dessa para melhor e não está por aí vagando, condenado a 200 anos no limbo!!!!!! Literalmente…… mas ainda terei que acordar cedo pra botar o lixo pra fora…. fazer o que né????

Anúncios

Quase 10% dos cientistas já notaram desvios éticos em laboratórios 20/06/2008

Posted by Denise Alves in ciência, Meus.
add a comment

Uma série de entrevistas realizadas com 2.212 cientistas da área biomédica nos Estados Unidos indica que a falta de ética pode ser um problema subestimado no meio.

Segundo o resultado do levantamento, divulgado ontem pela revista “Nature”, 9% dos cientistas disseram já ter testemunhado algum caso de falsificação de resultados, plágio ou invenção de dados.

Entre os 267 episódios relatados para a pesquisa, 37% nunca foram denunciados a instâncias superiores para investigação, por medo de represálias ou de comprometer orçamentos coletivos.

Se o levantamento for uma amostra representativa, dizem os autores, mais de 3.000 casos de desvio ético podem estar ocorrendo anualmente nos EUA.

FONTE: BOL

As dez doenças mais malucas 17/06/2008

Posted by Denise Alves in ciência.
add a comment

Uma pesquisa do jornal australiano Sydney Morning Herald relacionou algumas das síndromes mais estranhas que atingem o ser humano. Podem parecer doideiras (e são…), mas para cada uma dessas doenças existe um batalhão de médicos tentando descobrir a causa. E principalmente a cura

10.CEGUEIRA EMOCIONAL

A expressão “cego de emoção” existe na prática, e pode acontecer com qualquer pessoa normal. O problema foi descoberto recentemente por pesquisadores da Universidade de Yale, nos Estados Unidos. Depois de olhar para alguma imagem forte, principalmente com conteúdo pornográfico, a maioria das pessoas perde a vista por um curto espaço de tempo – décimos de segundo na verdade. Até agora, nenhum especialista conseguiu explicar o porquê dessa reação.A descoberta da cegueira emocional deu origem a um movimento no Congresso americano para que seja banida toda a publicidade com apelo erótico em grandes rodovias do país.

9 SÍNDROME DA REDUÇÃO GENITAL

Também conhecido como koro, esse distúrbio mental deixa a pessoa convencida de que seus genitais estão desaparecendo. A maioria dos casos até hoje foi relatada em países da Ásia ou da África, e em muitos deles a síndrome parece ter sido contagiosa! Um dos episódios mais estranhos ocorreu em Cingapura, em 1967, quando o serviço de saúde local registrou centenas de casos de homens que acreditavam que seu pênis estava sumindo.

Um único caso da síndrome da redução genital foi registrado até hoje no Brasil, no Instituto de Psiquiatria da USP. Convencido de que seu pênis estava sumindo, o doente tentou se matar com duas facadas no abdômen!

8 SÍNDROME DE RILEY-DAY

Se você já sonhou em nunca mais sentir nenhuma dor, cuidado com o que pede… As vítimas dessa doença não sentem dores, mas isso é um problemão. Elas ficam muito mais sujeitas a sofrer acidentes porque param de registrar qualquer aviso de dano nos tecidos do corpo, como cortes ou queimaduras. A doença é causada por uma mutação no gene IKBKAP do cromossomo 9 e foi descrita pela primeira vez pelos médicos Milton Riley e Richard Lawrence Day. Sem o aviso de perigo que a dor proporciona às pessoas comuns, a maioria dos doentes com a síndrome de Riley-Day tende a morrer jovem, antes dos 30 anos, por causa de ferimentos.

7 SÍNDROME DE COTARD

Depressão extrema, em que o doente passa a acreditar que já morreu há alguns anos. Ele acha que é um cadáver ambulante e que todos à sua volta também estão mortos. Em casos extremos, o sujeito diz que pode sentir sua carne apodrecendo e vermes passeando pelo corpo… Na fase final, a vítima deixa até de dormir e sua ilusão pode efetivamente se tornar realidade. O nome da doença faz referência ao médico francês Jules Cotard, que a descreveu pela primeira vez em 1880.

Apesar de depressivo e certo de que está morto, o doente, contraditoriamente, também pode apresentar idéias megalomaníacas, como a crença na própria imortalidade.

6 MALDIÇÃO DE ONDINA

O nome bizarro é uma referência a Ondina, ninfa das águas na mitologia pagã européia. A doença, mais estranha ainda, faz com que as vítimas percam o controle da respiração.

Se não ficar atento, o sujeito simplesmente esquece de respirar e acaba sufocado! A síndrome foi descoberta há 30 anos e já existem cerca de 400 casos no mundo. Pesquisadores do hospital Enfants Malades, de Paris, acreditam que a doença esteja relacionada com um gene chamado THOX2B. O sistema nervoso central se descuida da respiração durante o sono e o doente precisa dormir com um ventilador no rosto para não ficar sem ar!

5 PICA

Esse nome também estranho não tem nada de pornográfico: pica é uma palavra latina derivada de pêga, um tipo de pombo que come qualquer coisa. E a pica a síndrome, é claro… faz exatamente isso: a pessoa sente um apetite compulsivo por coisas não comestíveis, como barro, pedras, tocos de cigarros, tinta, cabelo… O problema atinge mais grávidas e crianças. Após comerem muita porcaria involuntariamente, os glutões ficam com pedras calcificadas no estômago.Em 2004, médicos franceses atenderam um senhor de 62 anos que devorava moedas. Apesar dos esforços, ele morreu. Com cerca de 600 dólares no estômago…

4. SÍNDROME DE ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS

Doença que provoca distorções na percepção visual da vítima, fazendo com que alguns objetos próximos pareçam desproporcionalmente minúsculos. O distúrbio foi descrito pela primeira vez em 1955, pelo psiquiatra inglês John Todd, que o batizou em homenagem ao livro de Lewis Carroll. Na obra, a protagonista Alice enxerga coisas desproporcionais, como se estivesse numa “viagem” provocada por LSD. As vítimas da síndrome também vêem distorções no próprio corpo, acreditando que parte dele está mudando de forma ou de tamanho.

3. SÍNDROME DA MÃO ESTRANHA

“Minha mão agiu por conta própria…” Essa desculpa usada por alguns cafajestes pode ser verdadeira. A síndrome em questão alien hand syndrome, em inglês faz com que uma das mãos da vítima pareça ganhar vida própria. O problema atinge principalmente pessoas com lesões no cérebro ou que passaram por cirurgias na região. O duro é que o doente não presta atenção na mão boba, até que ela faça alguma besteira. A mão doida é capaz de ações complexas, como abrir zíperes… Os efeitos da falta de controle sobre a mão podem ser reduzidos dando a ela uma tarefa qualquer, tarefa qualquer, como segurar um objeto.

2 SÍNDROME DE CAPGRAS

Após sofrer uma desilusão com o cônjuge, com os pais ou com qualquer outro parente, a pessoa passa a acreditar que eles foram seqüestrados e substituídos por impostores. O sintoma por vezes se volta contra a própria vítima: ao se olhar no espelho, ela também acredita que está vendo a imagem de um farsante. Neurose total! O problema tende a atingir mais pessoas a partir dos 40 anos e suas causas ainda não são conhecidas. A síndrome foi descoberta pelo psiquiatra francês Jean Marie Joseph Capgras, que a descreveu pela primeira vez em 1923. Em graus mais extremos, a vítima acha que até objetos inanimados, como cadeiras, mesas e livros, foram substituídos por réplicas exatas.

1 SÍNDROME DO SOTAQUE ESTRANGEIRO

Após sofrer uma pancada ou qualquer outro tipo de lesão no cérebro, as vítimas desse distúrbio passam a falar com sotaque francês… ou italiano… ou espanhol. A língua varia, mas, na maioria dos casos, as vítimas desconhecem o novo idioma. Segundo cientistas, a pronúncia não é efetivamente estrangeira, só dá a impressão disso. Pesquisadores da Universidade de Oxford, na Inglaterra, acreditam que o sintoma é causado por um trauma em áreas do cérebro responsáveis pela linguagem, provocando mudanças na entonação, na pronúncia e em outras características da fala. Um caso bem recente da síndrome do sotaque rolou com a britânica Lynda Walker, no mês passado. Após um infarto, Lynda acordou falando com sotaque jamaicano.

FONTE: MUNDO ESTRANHO

Leis da Física 2 14/06/2008

Posted by Denise Alves in ciência, Meus.
add a comment

Leis da Física 1 14/06/2008

Posted by Denise Alves in ciência, Meus.
add a comment

 

Desvendamos o poder X-men 11/06/2008

Posted by Denise Alves in ciência, Meus.
2 comments

Para quem não leu e por isso não se lembra… para quem leu e não se lembra direito…. para quem leu, lembra e gostou esta é uma oportunidade de relembrar a matéria publicada na Super sobre o poder dos X-men à luz da ciência…

No mais badalado filme do ano, os heróis usam telepatia, soltam raios pelos olhos e cortam pedra como se fosse manteiga. Afinal, o que é delírio e o que é verdade nos X-Men?

Desde 1963, um bando de homens e mulheres protege a Terra contra as mais terríveis ameaças. Todos eles têm uma coisa em comum: um pedacinho de seu DNA é ligeiramente diferente daquele que possui o resto da humanidade. Essa microscópica diferença, que os cientistas chamam de mutação, poderia ter causado neles alguma doença rara e incurável. Mas, por sorte, e também porque Stan Lee, o lendário criador da Marvel Comics, assim o quis, o desvio genético foi benéfico. Deu a eles poderes incríveis, como a habilidade de levitar, de ler os pensamentos e de atrair metais.

Os mutantes, que atendem pelo nome de X-Men, obviamente não existem no mundo real. Compõem um dos mais notáveis grupos de personagens de histórias em quadrinhos e estréiam este mês nos cinemas com um filme que tem tudo para ser uma das maiores bilheterias do ano. A SUPER conversou com cientistas para explicar o que há de ciência nos superpoderes deles. Nas próximas páginas, você vai conhecer cinco dos X-Men e entender o que há por trás dos raios de força, da telecinese e do esqueleto de adamantium.

Cabeça do tamanho de uma casa

Os raios de força do Ciclope destroem pedras, furam metais e alcançam distâncias de mais de 500 metros. O físico Carlos Henrique Brito Cruz, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), acha que algo tão poderoso só pode ser um raio laser. “O problema é que produzir um laser forte como esse exigiria uma máquina enorme, com mais de 10 metros de comprimento”, afirma. Quer dizer, a cabeça do mutante teria que ter o tamanho de uma casa. Brito Cruz também não encontra explicação para os óculos de quartzo rubi que o herói usa quando quer parar de emitir seu superpoder. “Se a lente absorvesse tanta energia, acabaria explodindo”, diz. “Se, por outro lado, ela refletisse o raio, o que explodiria seria o cérebro do Ciclope.”

Herói teria que comer sem parar

Enfrentar Wolverine é uma tarefa inglória mesmo para os mais terríveis vilões. Ainda que o bandido lhe fatie a carne, o herói não morre. O ferimento mortal fecha em segundos, sem deixar cicatriz. Conversamos com a dermatologista Ana Carolina Junqueira Ferolla, do Hospital das Clínicas de São Paulo, que, naturalmente, duvidou que um ser humano, sob qualquer circunstância, possa se recuperar tão rápido. “A cicatrização leva em média catorze dias.” É que o processo ocorre em etapas. Primeiro, as células têm que se organizar e começar a se multiplicar. Depois, os vasos precisam se espalhar pelo local do ferimento para alimentar o tecido novo com sangue. Não dá para acontecer tudo ao mesmo tempo. Uma cicatrização rápida demais deixaria marcas horríveis.

A única explicação para Wolverine é que tudo no corpo do mutante funciona muito mais rápido. Talvez sua corrente sangüínea tenha uma velocidade alucinante e suas células produzam energia sem parar para manter o supercorpo trabalhando. Para isso acontecer, no entanto, Wolverine precisaria respirar bem mais rápido que os outros seres humanos e gastaria boa parte de seu tempo comendo. Afinal, sem alimento e oxigênio, não há energia para o corpo trabalhar.

A cicatrização ultra-rápida explicaria também como foi possível seu esqueleto ter sido revestido de adamantium, um metal duríssimo. Uma cirurgia desse tipo mataria qualquer humano normal, porque é impossível separar os músculos dos ossos sem provocar dores horríveis. O adamantium, descrito na história como o material mais duro da Terra, não existe no mundo real. “Nada impede, entretanto, que alguém possa descobrir algo assim um dia”, diz o químico Atílio Vanin, da Universidade de São Paulo (USP). O material mais duro do mundo é o diamante, capaz de riscar ou cortar qualquer outra coisa. Para produzir um metal que corte diamante, seria preciso encontrar uma estrutura molecular na qual os átomos estivessem ainda mais encaixados uns nos outros. É difícil, mas não impossível.

O mais fedido dos mutantes

Você já deve ter ouvido falar em Uri Geller, aquele israelense que costumava entortar colheres só de olhar para elas. Ou nas teorias de que nosso cérebro funciona como um rádio, emitindo e recebendo ondas que permitiriam a comunicação telepática. A verdade é que ninguém jamais conseguiu indícios de que realmente existem poderes mentais. “Sinto desapontá-los, mas, exceto por algumas pesquisas suspeitas da antiga União Soviética, ninguém documentou poderes extra-sensoriais”, diz o escritor americano Link Yaco, que vai lançar este mês nos Estados Unidos um livro sobre a ciência dos X-Men. O cérebro realmente emite ondas muito fracas quando funciona, mas o que se sabe hoje é que o pensamento é processado principalmente por substâncias químicas – os neurotransmissores. Há alguns animais, como as formigas, que se entendem sem sons. Elas não usam ondas, mas cheiros, que transportam informações químicas. Ou seja: por enquanto, a única explicação para o Professor X é que ele teria um nariz superapurado e se comunicaria liberando odores fortíssimos capazes de viajar 400 quilômetros. Ô catinga!

Vilão viraria ímã de geladeira

Ímãs comuns não podem ser desligados. Como o vilão usa o poder quando quer, a conclusão é que ele funciona como um eletroímã. “Magneto teria que fazer com que imensas cargas elétricas circulassem por seu corpo”, diz o físico Cláudio Furukawa, da USP. “Eletricidade em movimento gera magnetismo.” As cargas precisariam ser muito grandes, talvez o suficiente para iluminar uma pequena cidade. Difícil é entender de onde ele tiraria tanta eletricidade. Talvez Magneto fosse capaz de quebrar núcleos de seus próprios átomos, provocando um pequena explosão nuclear interna. Daí surgiria um novo problema: como conter a radiação? O corpo do vilão teria que ser revestido de chumbo. É bom lembrar que um ímã puxa objetos de ferro, mas o ferro também puxa o ímã. Se um sujeito de cento e poucos quilos, como o Magneto, atrair um navio com milhares de toneladas, ele é que vai sair voando e acabará grudado no barco como um ímã de geladeira. Triste destino para um bandido tão terrível.

Heroína é um balão de gás

O químico Atílio Vanin tem uma teoria sobre a levitação de Tempestade. “Pode ser que ela quebre as moléculas de água do corpo”, diz. Dessa reação sobrariam oxigênio e hidrogênio, gases bem leves. Como mais de metade do organismo é pura água, há moléculas de sobra para a heroína quebrar. Assim, ela flutuaria feito um balão de gás. Controlar o clima é mais complicado. “É possível apressar a chuva quando o céu está fechado”, afirma o meteorologista Mário Festa, da USP. Para tanto, bombardeiam-se as nuvens com cristais de iodeto de prata. A água vai grudando nos cristais até que tudo despenca. Mas a chuva não cai imediatamente. E ninguém jamais viu Ororo jogando minerais para cima. Aliás, se ela tivesse tantos cristais, seria mais fácil atirá-los no bandido do que esperar chover. Mas tudo bem. A gente finge que acredita. Aquelas pernas justificam qualquer coisa.

Ciclope
Scott Summers, o Ciclope, é o líder dos X-Men. Seus olhos emitem constantemente um poderoso “raio de força” que só pode ser detido com óculos especiais

Wolverine
O mais violento e admirado dos X-Men consegue cicatrizar em segundos qualquer ferimento. Além disso, seu esqueleto foi revestido por um metal que corta até diamante

Professor X
O poder do cérebro dos X-Men está – é óbvio – na mente. Ele se comunica por telepatia a uma distância de até 400 quilômetros e pode até imobilizar o inimigo com o pensamento

Magneto
O supervilão é um ímã vivo. Já levantou um navio de 30.000 toneladas usando o poder magnético. Seu maior feito foi arrancar o adamantium do esqueleto de Wolverine

Tempestade
Ororo, ou Tempestade, é capaz de levitar e de controlar o clima. Fabrica tormentas, nevascas e furacões e faz brilhar o Sol quando quer

Para saber mais

Na livraria:
The Science of the X-Men, Link Yaco, Ibooks, 2000.

No cinema:
X-Men, dirigido por Bryan Singer. Estréia dia 11 de agosto.

Nas bancas:
X-Men: O Filme, Quatro especiais da Editora Abril.

Na TV:
Globo – de segunda a sexta às 9h50.

Fox Kids – de segunda a sexta às 11h30 e às 23h30.

Na Internet:
www.x-men-the-movie.com

www.x-men.com